Como abrir o seu negócio de marmita congelada? | Copagaz
Blog Copagaz
21 de junho de 2021
Categoria:
Comentários (0)

Como abrir o seu negócio de marmita congelada?

Apostar no ramo de alimentação para fazer uma graninha a mais ou mesmo como fonte de renda tem sido opção de muita gente. Vender os pratos cotidianos que já fazem sucesso com a família e amigos, em marmitas congeladas, então, tem espaço garantido pela praticidade.

Mas para que o seu negócio de marmita congelada não azede é fundamental observar algumas dicas tanto de sucesso nos negócios quanto de segurança na produção.

1. Adequando a cozinha de casa

Se a opção do empreendedor é utilizar a cozinha da própria residência, ou investir em fogões semi-industriais, é necessário observar o tipo de fogão e o modelo do botijão de gás (GLP) mais adequado.

O Botijão de 13 kg que usamos na cozinha de casa pode dar conta da produção inicial. Mas se for necessário aumentar a produção e evitar as trocas constantes, uma boa opção são os botijões P45 com capacidade maior, usados frequentemente em restaurantes e hotéis. 

Se ainda tiver dúvidas sobre o assunto, ou quiser adquirir um dos tipos de botijão de gás, entre em contato através do número 0800 707 2672. 

2. No começo, maneire na quantidade de produtos:

Na maioria das vezes, começar com uma gama de produtos menor, é o melhor caminho. Lembre-se que você ainda estará aprendendo a como gerir o seu negócio e uma diversidade muito grande de produtos pode dificultar, principalmente em questões como a gestão de estoque e negociação com seus fornecedores.

Com o tempo, quando você pegar um pouco mais de experiência e estiver mais seguro(a), poderá pensar em diversificar o seu cardápio!

3. Saiba quanto cobrar:

Para entender como precificar seus produtos você pode partir de uma conta simples:

  • Calcule a quantidade total de gastos que você teve com os ingredientes.
  • Some com outros gastos como o GLP utilizado na preparação, embalagens e equipe.
  • Divida pelo número de marmitas que você produziu com os ingredientes comprados.

Assim você vai descobrir o seu preço de custo por marmita.

No mercado de alimentação é normal trabalharmos com uma margem de lucro de 30% a 40% em cima do preço de custo. Agora, para calcular o seu preço de venda, é só somar o custo por marmita que você descobriu na etapa anterior com a margem de lucro escolhida.

Da uma olhadinha no exemplo abaixo

– Preço de custo:

R$ 250,00 (custos iniciais – 5kg de feijão + 2,5 kg de carne + 2kg de arroz + GLP) / 20 (número de marmitas feitas) = R$12,50 (Preço de custo por produto)

– Preço de venda:

R$12,50 (preço de custo) + 40% x R$12,50 (lucro) = R$17,50 (preço de venda).

4. Mostre seu negócio para o mundo:

Hoje, a internet e as redes sociais podem ser ferramentas poderosas para te ajudar a divulgar o seu negócio e mostrar para o mundo a qualidade dos seus produtos.

Use as redes sociais para divulgar a sua empresa e aposte em fotos chamativas e que estimulem a vontade dos seus seguidores em consumir o seu produto. Estamos falando de comida e uma das ferramentas de venda mais poderosas nesse mercado é uma foto bem tirada.

Outro ponto importante é se mostrar próximo(a) de seus seguidores, use as redes sociais para mostrar quem é a pessoa por trás das suas marmitas. Mostre seu dia a dia na produção dos pratos e compartilhe conquistas ou desafios que tiver no caminho da construção da sua empresa. Assim, as pessoas se conectam mais com você e com sua marca e, provavelmente, vai ser mais fácil de elas comprarem suas marmitas!

5. Formalização da sua empresa

Por menor que seja seu negócio de alimentação, ele vai precisar emitir notas fiscais, se relacionar com fornecedores e clientes e participar de programas de fomento ou captar linhas de crédito. Ou seja, a formalização é importante.

A Copagaz tem mais dicas para garantir a segurança do seu negócio:

  • Veja se o regulador de pressão e a mangueira estão dentro do prazo de validade, que é de 5 anos;
  • Nunca use objetos para apertar a borboleta do regulador. Faça apenas uso das mãos;
  •  Feche o registro do regulador toda vez que o fogão não estiver sendo utilizado;
  • E se ficar em dúvida sobre vazamentos, faça o teste da espuma de sabão em três locais: coloque espuma sobre a junção da borboleta com o botijão, do regulador com a mangueira e da mangueira com o fogão. Se a espuma crescer ou borbulhar é sinal de vazamento. Fique atento e peça ajuda de um técnico.

Cozinhar com segurança é fundamental. E depois vamos vender a produção!